Aluísio Lessa comemora convocação de novos agentes de segurança

Em 04/02/2021 - 15:02
-A A+

PRIORIDADE – “Em um cenário de adversidade para todos os gestores públicos, aplaudo a decisão do Governo de Pernambuco.” Foto: Evane Manço

O anúncio da convocação de 1.925 aprovados em concursos para a área de segurança pública de Pernambuco foi comemorado, na Reunião Plenária desta quinta (4), pelo deputado Aluísio Lessa (PSB). O parlamentar parabenizou o Governo do Estado e informou que apresentará um Voto de Aplausos pela iniciativa.

Serão chamados 1.510 policiais militares, 100 delegados da Polícia Civil, 220 bombeiros militares e 95 profissionais da Polícia Científica. “A previsão é de que, em julho, os primeiros profissionais já estejam em atuação nas ruas para o combate à criminalidade”, frisou Lessa.

O socialista lembrou que, mesmo neste momento em que a economia mundial está abalada, o governador Paulo Câmara faz questão de mostrar que segurança pública é prioridade da gestão. “Existe uma equipe muito dedicada no setor, sempre atenta às necessidades de novas contratações. Em um cenário de adversidade para todos os gestores públicos, aplaudo a decisão do Governo.”

Em apartes, os deputados João Paulo (PCdoB) e Tony Gel (MDB) afirmaram que a convocação de policiais é muito positiva para o combate à violência. “Além do reforço na segurança da população, a contratação de servidores vai melhorar a qualidade de vida de algumas famílias”, pontuou o comunista. “Louvo a iniciativa e desejo que o Governo do Estado continue a enfrentar esta crise com sabedoria”, salientou o emedebista.

Já o deputado Alberto Feitosa (PSC) elogiou a ação, mas disse que chega tardiamente. “Pernambuco teve um aumento de 8,4% nos índices de violência em 2020. O Governo do Estado tem errado na gestão da segurança pública e agora corre atrás do prejuízo com a nomeação desses profissionais”, opinou.

Crédito – No mesmo discurso, Aluísio Lessa enalteceu outra notícia relacionada ao Governo Paulo Câmara. De acordo com ele, graças ao ajuste fiscal realizado pelo Estado nos últimos anos, Pernambuco deve aumentar a capacidade de investimento por meio do acesso a operações de crédito, que estavam restritas desde 2016 devido à classificação do Tesouro Nacional. “Os números positivos poderão resultar em investimentos de até R$ 1,6 bilhão”, observou.