Simone Santana anuncia estudantes que representarão Estado no Parlamento Jovem

Em 02/09/2019 - 16:09
-A A+
PROGRAMA - “Alunos vão vivenciar processo democrático em uma simulação de jornada parlamentar na Câmara Federal.” Foto: Roberto Soares

PROGRAMA – “Alunos pernambucanos vão vivenciar processo democrático em uma simulação de jornada parlamentar na Câmara Federal.” Foto: Roberto Soares

Quatro estudantes pernambucanos representarão o Estado na edição 2019 do Programa Parlamento Jovem Brasileiro (PJB). O anúncio foi feito pela 1ª vice-presidente da Alepe, deputada Simone Santana (PSB), no momento em que presidia a Reunião Plenária desta segunda (2). “Esses alunos vão vivenciar o processo democrático em uma simulação de jornada parlamentar na Câmara Federal”, declarou.

O resultado final do certame para o PJB foi divulgado em agosto. Ao todo, foram selecionados 78 estudantes de todo o País, que atuarão na Câmara Federal entre  23 e 27 de setembro próximo. Os pernambucanos escolhidos foram Diogo Júnior e Alexandre Rodrigues, da Escola de Referência em Ensino Médio Augusto Gondim, de Goiana (Região Metropolitana do Recife); Estevão de Moraes Santos, do Instituto Federal de Pernambuco (IFPE – Campus Belo Jardim, no Agreste); e Luan Torres de Moraes, da Escola Técnica Estadual Governador Eduardo Campos, em São Bento do Una (Agreste).

Simone Santana enfatizou que a Secretaria Estadual de Educação coordena o processo de seleção em Pernambuco para o Programa Parlamento Jovem Brasileiro. A deputada ainda registrou a presença, na Reunião Plenária, de estudantes da Escola Técnica Estadual Lucilo Ávila Pessoa, localizada na Iputinga, que vieram a convite do deputado Professor Paulo Dutra (PSB).

Durante pronunciamento, o deputado João Paulo (PCdoB) também saudou os estudantes da escola. “Comecei também no ginásio com estudo técnico. É importante reconhecermos o quanto o Governo Lula, junto com o de Eduardo Campos, descentralizou o Ensino Médio e difundiu o Ensino Técnico no Estado. O Brasil precisa de muitos técnicos para acelerar o desenvolvimento. É uma pena que o Governo Bolsonaro esteja destruindo a educação do nosso País”, disse.