Brasão da Alepe

Requerimento No 711/2015

Texto Completo

Requeremos à Mesa, ouvido o Plenário e cumpridas as formalidades regimentais
que seja realizado um Grande Expediente Especial para debater o EXTERMÍNIO DA
JUVENTUDE NEGRA EM PERNAMBUCO, no Plenário desta Casa no dia 06 de agosto de
2015, para aprofundar às ações da FRENTE PARLAMENTAR DE COMBATE AO EXTERMÍNIO
DA JUVENTUDE NEGRA EM PERNAMBUCO e às políticas de combate a esse genocídio no
estado.

Justificativa

O presente requerimento tem por objetivo a realização de um Grande Expediente
Especial no Plenário desta Casa, no dia 06 de Agosto de 2015, para debater o
COMBATE AO EXTERMÍNIO DA JUVENTUDE NEGRA EM PERNAMBUCO, e para aprofundar às
ações da FRENTE PARLAMENTAR DE COMBATE AO EXTERMÍNIO DA JUVENTUDE NEGRA EM
PERNAMBUCO e às políticas de combate a esse genocídio no estado. Também tem a
finalidade de defender ações complementares de combate ao extermínio da
juventude negra. Pernambuco teve a segunda pior colocação no Índice de
Vulnerabilidade Juvenil à Violência e Desigualdade 2014, estando apenas atrás
do Estado da Paraíba. Segundo o estudo, encomendado pela Unesco e pela
Secretaria-Geral da Presidência ao Fórum Brasileiro de Segurança Pública, a
chance de um jovem negro pernambucano ser assassinado é 11,5 vezes maior do que
a de um jovem branco no mesmo Estado. Nacionalmente, esse risco é 2,5 vezes
maior para os jovens negros. Em 2012, dos 56.337 mortos por homicídios, no
Brasil, 53,37% eram jovens. Destes, 77% eram negros (assim considerados a soma
de pretos e pardos) e 93,3% eram homens. O Mapa da Violência 2014 mostra também
que, de 2002 a 2012, o número de homicídios de jovens brancos caiu 32,3%, e de
jovens negros aumentou 32,4%. Um estudo do Observatório de Favelas corrobora
esses números. De acordo com o estudo do Observatório, 3,32 jovens a cada grupo
de mil correm o risco de serem assassinados antes do 19 anos, no período de
2013 a 2019. O Ipea estima que as mortes violentas no País fazem mais de 60
vítimas, por ano. De acordo com o Mapa da Violência (2002-2012), elaborado pelo
instituto, houve redução significativa da taxa de homicídios entre os brancos,
enquanto entre os negros o índice aumentou. Neste período de 10 anos, morreram
70% mais negros que brancos. Dessa forma, solicito o apoio de meus pares, para
a aprovação deste requerimento, no sentido que possamos trabalhar para combater
a Violência contra os Jovens Negros e Pobres do nosso Estado de Pernambuco.
Desta forma é primordial que a Assembleia tome a frente desse debate, que a
Alepe promova uma discussão profunda sobre o tema, por isso, estou solicitando
o GRANDE EXPEDIENTE ESPECIAL.

Sala das Reuniões, em 8 de junho de 2015.

Bispo Ossésio Silva
Deputado


Informações Complementares

Status
Situação do Trâmite: Enviada p/Comunicação
Localização: Comunicação

Tramitação
Publicação: 09/06/2015 D.P.L.: 15
Inserção na O.D.: 10/06/2015 Página D.P.L.:


Resultado Final
Publicação Redação Final: Página D.P.L.:
Inserção Redação Final na O.D.:
Resultado Final: Aprovada Data: 10/06/2015


Esta proposição não possui emendas, pareceres ou outros documentos relacionados.