Eleições 2020: Teresa Leitão repudia machismo contra candidatas

Em 26/11/2020 - 14:11
-A A+

CRÍTICA – “Somos acusadas de ser radicais, raivosas. Enquanto isso, um homem que faz a mesma coisa é considerado ‘combativo’.” Foto: Roberto Soares

Ataques feitos a candidatas durante a campanha eleitoral deste ano foram alvo de pronunciamento da deputada Teresa Leitão (PT), no Pequeno Expediente desta quinta (26). Para a parlamentar, o tipo de crítica feita às mulheres no ambiente político demonstra machismo: “Somos acusadas de ser radicais, raivosas. Enquanto isso, um homem que faz a mesma coisa é considerado ‘combativo’”.

De acordo com a petista, esse expediente vem sendo usado não apenas contra a deputada federal Marília Arraes, concorrente pelo PT à Prefeitura do Recife, mas é também direcionado às candidatas Manuela D’Ávila, em Porto Alegre (RS), e Luizianne Lins, em Fortaleza (CE).

Teresa Leitão lembrou que a primeira deputada estadual eleita em Pernambuco, Adalgisa Cavalcanti, foi perseguida e cassada. “A trajetória dela mostra que nosso espaço nunca foi dado, mas conquistado”, frisou. “Lugar de mulher é na política e onde ela quiser. Precisamos reagir à violência política contra as mulheres, inclusive com posicionamentos dos homens”, cobrou a parlamentar.

A deputada Jô Cavalcanti, do mandato coletivo Juntas (PSOL), também comentou o assunto: “É importante falar sobre o preconceito contra as mulheres na política. Não vamos nos calar, porque sabemos da importância do nosso papel na sociedade”. Já o deputado José Queiroz (PDT) salientou que “o empoderamento da mulher na política resultará em mais qualidade de vida para o povo”.