Possível privatização de refinarias da Petrobras preocupa João Paulo

Em 01/10/2019 - 16:10
-A A+
PREJUÍZO - De acordo com o parlamentar, Governo Federal pode causar “verdadeiro desmonte da empresa” com a venda de refinarias. Foto: Roberto Soares

PREJUÍZO – De acordo com o parlamentar, Governo Federal pode causar “verdadeiro desmonte da empresa” com a venda de refinarias. Foto: Roberto Soares

As propostas do presidente Jair Bolsonaro para a estatal Petrobras foram criticadas em pronunciamento do deputado João Paulo (PCdoB), durante a Reunião Plenária desta terça (1º). De acordo com o parlamentar, o Governo Federal pode causar “um verdadeiro desmonte da empresa” com a venda de refinarias localizadas nos Estados de Pernambuco, Bahia, Paraná e Rio Grande do Sul.

Segundo João Paulo, o Nordeste pode perder mais de 300 mil postos de empregos com a eventual saída da Petrobras da região. Ele lamentou os prejuízos sociais decorrentes da decisão e o provável aumento da desigualdade no Brasil, caso as propostas do Executivo Federal se concretizem.

“Pernambuco sofre com as ameaças de venda da Refinaria Abreu e Lima, no Complexo Industrial Portuário de Suape. Podemos perder uma unidade moderna, produtiva, projetada para atender a diretrizes internacionais e com baixo custo de manutenção”, pontuou o deputado.

Por outro lado, o comunista comemorou as recentes manifestações da sociedade contra as possibilidades de privatização. Ele citou reunião do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável do Nordeste, realizada em setembro, para discutir estratégias que possibilitem a permanência dos investimentos públicos nas unidades nordestinas. Também abordou movimentações na Câmara Federal para convocar o presidente da Petrobras e o ministro de Minas e Energia para prestar esclarecimentos sobre as propostas.

Por fim, João Paulo convidou a população para ato nacional em defesa da Petrobras, que será realizado em Curitiba (PR), na próxima quinta (3). “O local do protesto é simbólico, já que é a cidade onde o ex-presidente Lula está preso. Ele foi fundamental para o crescimento da estatal, com investimentos importantes, que resultaram, inclusive, na descoberta do Pré-Sal. Convido a todos para esse movimento em defesa do Brasil e da nossa soberania”, concluiu.