Comissão de Ciência e Tecnologia foca em formação profissional e desenvolvimento científico

Em 23/07/2019 - 10:07
-A A+
FOCO - Capacitação de mão de obra qualificada para atuar no parque tecnológico Porto Digital foi um dos temas em pauta no colegiado. Foto: Arquivo

FOCO – Capacitação de mão de obra para atuar no parque tecnológico Porto Digital foi um dos temas em pauta no colegiado. Foto: Arquivo

A formação de mão de obra qualificada para atuar no parque tecnológico Porto Digital foi um dos temas em pauta na Comissão de Ciência, Tecnologia e Informática no primeiro semestre de 2019. O colegiado endossou, ainda, a criação do Consórcio Nordeste, que, entre outras formas de cooperação, prevê a elaboração de políticas que proporcionem o desenvolvimento científico e tecnológico da região. Quatro projetos foram aprovados no período e outros quatro distribuídos para relatoria. Houve duas reuniões extraordinárias.

Em março, o colegiado, fez uma visita institucional à sede do Porto Digital, no Bairro do Recife. Na ocasião, constatou que havia mais de 900 vagas não preenchidas no polo tecnológico, que pediu o apoio do poder público na formação de profissionais. A preocupação é que os cargos não sejam preenchidos apenas por pessoas de outros Estados. 

A carência de mão e obra para o setor tecnológico foi discutida numa Reunião Ordinária da comissão, em abril, e motivou um encontro da Frente Parlamentar que trata dos impactos da Quarta Revolução Industrial em Pernambuco. Atualmente, o Porto Digital tem nove mil profissionais em 300 empresas, com faturamento anual de R$ 1,7 bilhão. O plano é chegar em 2025 a até 600 empresas e 20 mil empregados, alcançando um faturamento de R$ 3,5 bilhões. 

COMANDO - Comissão é presidida pela deputada Fabíola Cabral. Foto: Arquivo

COMANDO – Comissão é presidida pela deputada Fabíola Cabral. Foto: Arquivo

A comissão, que é presidida pela deputada Fabíola Cabral (PP), analisa matérias, programas e projetos relacionados à política científica e tecnológica, visando assegurar a formação de recursos humanos, a pesquisa, a autonomia e a capacitação tecnológicas e a difusão de conhecimentos. Entre as matérias aprovadas, o colegiado deu aval ao projeto de lei que  criou o Consórcio Nordeste. A entidade, que reúne os nove estados nordestinos, busca estratégias conjuntas para o desenvolvimento sustentável da região. Na área de ciência, tecnologia e Inovação, prevê articulação para o desenvolvimento de pólos e parques tecnológicos, incubadoras, aceleradoras, startups e inserção em redes globais. 

As áreas de biotecnologia, tecnologias digitais, smart cities, energias renováveis, internet das coisas, desenvolvimento de novos materiais, tecnologias limpas e Inteligência Artificial são consideradas prioritárias. As inovações em saúde, governo digital, transparência, democracia participativa, inteligência governamental, gestão jurídica, monitoramento e avaliação de políticas públicas também são elencadas como objetos de futuras parcerias.

Outra Lei do Poder Executivo ratificada pela comissão foi a de Nº 16.600/2019, que proíbe a venda casada, ao consumidor, de serviços de telecomunicação que muitas vezes não são autorizados previamente. Também foi aprovado o projeto de lei do deputado Clodoaldo Magalhães (PSB) autorizando que propostas legislativas de iniciativa popular possam receber assinaturas digitais. A Lei foi sancionada em julho. A Comissão também articulou a entrega, a ser feita dia 24 de outubro, do Prêmio Memorial dos Notáveis Cientistas de Pernambuco.