Deputados repudiam exposição cancelada após polêmica nas redes sociais

Em 13/09/2017 - 17:09
-A A+

SANTOS – “Perdi o sono ao ler a notícia. As imagens são muito fortes.” Foto: Roberto Soares

Parlamentares usaram a tribuna, nesta quarta (13), para registrar repúdio contra mostra de arte encerrada após acusações de apologia à pedofilia e à zoofilia ganharem corpo nas redes sociais. Com o tema Cartografias da diferença na arte brasileira, a exposição acontecia em Porto Alegre (RS), no espaço Santander Cultural, com incentivos do Ministério da Cultura, e foi fechada nesta semana, um mês antes do previsto.

Adalto Santos (PSB) disse se sentir envergonhado em descrever os detalhes dos quadros exibidos e afirmou duvidar dos rumos do Brasil quando “o País está mergulhado na imoralidade, e o Governo Federal patrocina a promiscuidade”. “Perdi o sono ao ler a notícia. As imagens são muito fortes”, comentou, registrando apelo, “em nome da família”, para que o Governo de Pernambuco se posicione contra a realização de eventos culturais semelhantes no Estado.

 

COLLINS – “Deixo meu repúdio para que os artistas mudem sua ideologia de pintura.” Foto: Roberto Soares

Pastor Cleiton Collins (PP) acompanhou o posicionamento do socialista e fez críticas ao patrocinador da exposição. “Todas as religiões tiveram seus símbolos atacados de forma grosseira, com palavras de baixo calão. Não sei aonde o Santander queria chegar.” Para o parlamentar, o fato foi uma “aberração”. “Só posso lamentar e deixar meu repúdio para que os artistas mudem sua ideologia de pintura”, frisou.